TERRORISMO PSICOLÓGICO

Um rico empresário pegou um resfriado e, por vias das dúvidas, resolveu ir ao médico. No hospital foi atendido por uma equipe médica que constatou o óbvio, era apenas um resfriado. Disseram que ele poderia ir para casa e que repousasse dois ou três dias tomando muito liquido. Alguns enfermeiros de imediato procuraram a familia na sala de espera e disseram discordar do diagnóstico da equipe. Entendiam eles que o empresário deveria ficar internado e tomar antibiótico, pois aquele resfriado, se o empresário não ficasse no hospital, poderia evoluir para uma gripe  e até leva-lo à morte. Disseram também que não gostavam da direcão do hospital  e que faziam campanha para muda-la. A assessoria de imprensa do hospital, deixou vazar o problema para a imprensa que no dia seguinte estampou na primeira página:

“Equipe médica erra diagnóstico e deixa empresário à beira da morte”.

As empresas comandadas por ele sentiram o baque e as acões dessas empresas cairam, e até que todos entendessem que esquilos e ratos são roedores, fazem parte da mesma familia mas não são iguais, demorou um bom tempo. Tempo suficiente para que boa parte do povo já imaginasse o empresário debaixo de sete palmos.

Essa é uma história ficticia, porém serve para ilustrar o que acontece com o Brasil.

Brasil vai bem, obrigado, porém alguém jogou um tomate na rua, um carro passou por cima, faltou tomate na praca, aumentaram o preco do bendito, a grande imprensa jogou tomates na Dilma e divulgou aos quatro cantos que a inflacão ia voltar. Defendeu que BC deveria aumentar os juros para conter a inflacão e que o governo deveria conter os gastos. E nas entrelinhas ou nas linhas mesmo, sugere que a equipe de um tal Aécio é a melhor para dirigir o hospital, opss, o Brasil.

Isso acontece mais ou menos assim. A imprensa golpista está fazendo terrorismo psicológico com o povo. Busca criar fatos onde não há fatos, tentando levar o mêdo do retorno da inflacão e com isso ir minando a confianca do povo no governo.

À oposicão, sem projetos e sem propostas políticas, cabe pegar rabeira no caminhão da grande imprensa e com isso tentar voltar ao poder.

Desnecessário dizer que o povo deve ter mêdo é do retorno desse pessoal ao poder. Ainda é recente a sensacão de fundo de poco para onde quase nos levaram.

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

Estudantes hoje, professores amanhã

Alguns manifestantes perderam o caminho de volta. Uns nem querem mais voltar para casa, encostaram-se nos prédios públicos e esperam…

- “Só vou sair daqui quando nossas reinvindicacões forem atendidas!!!”, gritava um. Tinha umas 5 mil pessoas na rua e pelo menos umas 500 reinvindicacões. Esse vai virar morador de rua.

- “Só vou sair daqui quando acabar a corrupcão nesse país!!!”, gritava outro. Bem, esse vai entrar na vida eterna gritando contra a corrupcão, porque não há país nenhum no mundo que não tenha seus corruptos.

Ele poderia gritar:

- pela criacão de mecânismos para se combater a corrupcão,

- para que seja considerado crime hediondo (como propôs a Dilma),

- para acabar com o sigilo bancário e fiscal de todos funcionários públicos, presidente,

ministros, senadores, deputados, juizes,

- pela criacão de uma comissão independente que investigue denúncias de corrupcão,

- e etc. e etc.

Mas eu sei que é dificil para estudantes que pedem educacão de qualidade pensarem nisso, por isso eles resumem tudo no “contra a corrupcão”. Igual à maioria dos brasileiros que não sabem conjugacão de verbos e falam tudo com “a gente”.

O Arnaldo Jabor bo disse que esses manifestantes são da classe média e não precisam de 20 centavos, depois ele mudou o discurso porque achou que essas passeatas poderiam abalar o govêrno Dilma. https://www.facebook.com/photo.php?v=542998312427643 No comeco ele tinha razão. Eram mesmo classe média e eu não vi quase nenhum “perifa” nas ruas, as manifestacões eram o retrato em branco e preto das nossas universidades (mais branco que preto).

Bem, mas nesse quesito o carnaval da Bahia ganha de longe: Os de abadás que desfilam, são em sua grande maioria brancos, e atrás dos cordões de isolamento ficam os negros assistindo o desfile.

Nos estádios, na Copa das Confederacões, era um barato! Tentei contar os negros que assistiam os jogos e era fácil, fácil…1…2…3…4…

Fiquei com dó do Ronaldo, coitado, falou a verdade e se ferrou. É claro que não se faz Copa com hospitais, mas inverteram tanto o que ele falou que parece que o rapaz é contra saúde, educacão, transporte público de qualidade, etc.

Inegavelmente fizeram bonito, mas ninguém sabe como continuar. Maioria fica vendo Facebook e esperando: “Me chama que eu vou…prá rua”.

Fiquei contente porque isso abriu caminhos. Já vi periferia protestando. Espero que quando os professores fizerem greve e sairem às ruas, ninguém fale que eles estão atrapalhando o trânsito e dêem apoio, porque para se ter educacão de qualidade, antes de tudo é preciso que os professores ganhem bem.

 

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

QUEM É O DONO DA BOLA?

Vou torcer para o Brasil na Copa das Confederacões e na Copa do Mundo, porém acho que em nenhuma das duas o Brasil será campeão, a menos que tenha muita sorte. O futebol brasileiro vem caindo ano a ano e podem ter certeza que a culpa não é do técnico. Precisamos comecar a discutir, tanto no futebol quanto  em qualquer outro esporte,  o antes e o depois da peneira.

”  Eu vou lhe dar a decisao                                                                                                               Botei na balanca e você nao pesou                                                                                           Botei na peneira e você nao passou”

O que acontece com o futebol no Brasil? Quem manda no futebol são os clubes, federacões, confederacões. Indo um pouco mais além, os empresários dos jogadores, as empresas patrocinadoras e a televisão. Ao povo cabe assistir nos estádios (uma minoria) e na televisão bebendo cerveja.  E nessas copas ainda, assiste quem tem dinheiro, porque os ingressos estão o olho da cara. Mas não é isso que eu quero discutir, ainda que esta seja uma questão importante. Vamos voltar à peneira.

Muitas pessoas tem criticado o dinheiro aplicado na construcão e reforma dos estádios para as copas. São bilhões de reais, dizem, que poderiam ser usados na educacão e saúde. Não concordo.

No Brasil só existe formacão de jogadores após a peneira.  À partir daí, o menino vai entrar na formacão de base dos clubes. Antes da peneira tudo é empírico. O governo brasileiro precisa ter uma política de formacão de base, tanto para jogadores quanto para qualquer outro tipo de esporte. O brasileiro precisa jogar futebol, praticar algum esporte, não apenas assistir no estádio ou televisão, e a crianca, mais ainda, precisa de espacos e condicões para brincar, aprender e treinar.

Aqui na Alemanha, em quase todas as aldeias tem campos de futebol. São aldeias de 100, 500 ou mais casas, mas quase todas tem o seu campo. E mais ainda, grande parte dessas aldeias e cidades tem as quadras cobertas onde se pode treinar handball, basquete, volei e muitos outros esportes dependendo da vontade das criancas.

Meus filhos praticavam handball e participavam de torneios regionais (tudo oficial). Agora pararam um pouco por causa da escola, mas provavelmente retornarão ou praticarão outros esportes.

O governo precisa parar de gastar dinheiro com esses estádios, os clubes e quem ganha com o futebol que o faca.

Precisamos de educacao de qualidade e melhorias na saúde pública, mas o esporte é também importante e o dinheiro do esporte deve ser aplicado na construcão de campos de futebol e quadras (quando falo campos de futebol, não leiam Maracanãs, Morumbis, leiam apenas campos, não estádios).

Assim seremos campeões? Não sei, mas melhor que isso é criarmos as condicões para que nosso povo não morra do coracão futuramente.

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

PROJETO: 1 ENCONTRO DE AUTORES BRASILEIROS NA BAVIERA

Nos dias 03 e 04 de maio de 2013, estarei participando do 1° Encontro de autores brasileiros na Baviera.  Este encontro está sendo organizado pela Associacao Cultural Teuto-Brasileira(DBKV e.V) com a cooperacao do Clube Esperanto de Munique (Esperanto-Klub München e.V.). Foi idealizado e está sendo coordenado pela Alexandra Magalhaes Zeiner, bióloga  marinha e escritora infanto-juvenil (Alemanha e Áustria). A producao é de Karina Martinelli.

Tenho grandes expectativas quanto a esse encontro e espero aprender um pouco mais com pessoas que caminharam pelas páginas dos livros, sem dúvidas, muito mais que eu.

Leiam abaixo o projeto e depois do encontro estarei enviando os resultados do mesmo.

Local de realização do evento: Centro Cultural “EineWeltHaus e.V.” – local conceituado na cidade de Munique, fundado em 2001, aberto ao diálogo e à solidariedade com pessoas de todas as nacionalidades, onde são realizados inúmeros eventos culturais. O Centro possui uma biblioteca internacional, com livros em vários idiomas. (www.einewelthaus.de)

APRESENTAÇÃO: A Associação Cultural Teuto-Brasileira divulga desde 1988 a cultura brasileira na cidade de Munique, capital do Estado da Baviera, no sul da Alemanha. Um dos objetivos da associação é o incentivo a projetos que visam um intercâmbio cultural com alemães e pessoas de outras nacionalidades (www.dbkv.de).

A realização do “I Encontro de Autores Brasileiros na Baviera” é uma contribuição para ampliar a visibilidade internacional das obras brasileiras publicadas, de autores brasileiros que vivem no exterior. Será apresentado o projeto piloto internacional ADOTE UM AUTOR, para as comunidades brasileiras residentes no exterior, com a finalidade de permitir um contato maior entre a comunidade e autores – os quais na maioria trabalham como profissionais independentes, usando de recursos próprios para a divulgação de seus livros.

OBJETIVO: Este primeiro encontro tem como objetivo chamar a atenção do público brasileiro, alemão e da comunidade internacional para o novo fenômeno da literatura brasileira produzida no exterior.

TEMA: A integração das Artes do Brasil Fora do Brasil refletirá a literatura como inspiração de outras expressões artísticas, explorando em diferentes campos a importância da cultura e língua portuguesa.

ADOTE UM(A) AUTOR(A)


Com a intenção de proporcionar um envolvimento maior entre as comunidades brasileiras no exterior, o projeto será um plano piloto internacional, no qual a DBKV convidará seus associados e amigos a participarem ativamente, propondo que “adotem” um(a) autor(a). Por ser esse o primeiro projeto, os participantes associados terão a possiblidade de se hospedarem em casa de famílias nativas, auxiliando o orçamento dos convidados. Este projeto tem como um dos objetivos minimizar gastos durante eventos literários, onde autores farão exposições de seus trabalhos.

Todos os autores acarretarão com os custos de suas viagens.

A divulgação do projeto será realizada junto à(s) associação(ções), na qual cada autor trabalha em conjunto, permitindo assim um trabalho duradouro de incentivo mútuo em sua região e país.

ESTRUTURA: O encontro em Munique será realizado durante um dia de atividades voltadas à literatura infanto-juvenil e ao público adulto, com palestras e exposições de livros pelos autores participantes. Haverá uma programação para o público infantil, incluindo: teatro de bonecos, histórias e pintura. Será realizado um sorteio de desenhos feitos pelas crianças durante o evento, que receberão como prêmios livros autografados pelos autores presentes.

Três espaços simultâneos serão utilizados no Centro Cultural “EineWeltHaus e.V.” , divididos em:

Exposição: Local com as obras expostas.

Auditório: Onde serão realizados debates e palestras.

Infantil: Workshops para as crianças.

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

Se não der no voto, dá no golpe

Quem nao se lembra do impeachment do presidente de Honduras, Manuel Zelaya e mais recentemente a destituicao do presidente do Paraguai, Fernando Lugo. Os dois episódios tiveram a mão forte da Suprema Corte dos respectivos países e os “golpes” tiveram o apoio mais que imediato dos Estados Unidos da América.

Depois de anos expoliando a América Latina (e ainda continuam), os EUA viram vários governos de esquerda e centro-esquerda serem eleitos e os povos latinos, capitaneados por Lula, Chaves e Evo Morales, levantando as cabecas e discutindo de igual para igual.

Ainda que os Estados Unidos digam que defendem a democracia, a democracia que defendem é a que interessa para eles, e ainda que em crise, eles não estao mortos e montam suas estratégias para reverter essa ordem e voltar a ter a América Latina como seu quintal.

Essa estratégia passa pelo judiciário, pelos partidos de oposicão conservadores e pela grande imprensa, empresas com fins lucrativos, pertecentes a um grupo pequeno de familias.

Dentro dessa ordem de idéias e fatos, podemos imaginar que o processo do “mensalão”, visto que ele ocorreu dentro do período das eleicões (para prejudicar o PT) e sobre forte pressão da grande imprensa, foi uma tentativa de “cutucar” o governo petista com vara curta, buscando um confronto do executivo com o judiciário, para assim, arrumar um pretexto para um golpe.

Quem não estranhou o silêncio do PT, o silêncio do Lula e a busca por uma não confrontacão.
Quem nao estranhou a união dos juizes com apenas uma voz discordante numa condenacão sem provas…

A América latina é uma zona de turbulências e podem ter certeza que mais chumbo virá. Se não der no voto, dá no golpe.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

SAÚDE – carta de uma leitora

“UMA CASA PARA MORAR, UMA BOA ESCOLA E UM PLANO DE SAÚDE, é o que de melhor voce pode dar a um filho. Foi o comentário que ouvi a muitos anos atrás de um antigo chefe. Essa foi uma das razões pelas quais procurei “as duras penas” manter o plano de saúde depois que deixei a empresa. Estou entre os 40 milhões de brasileiros que pagam plano privado. Plano esse  aliás que vem perdendo a “patente”a cada reajuste,  por conta do custo. De acordo com o IBGE em 2009 os gastos das famílias com saúde representou 8,5% do PIB, sendo que 4% vieram de recursos públicos e 4,5% de recursos privados. Nos países ricos 70% dos gastos com saúde são cobertos pelo Governo e 30% pelas famílias.

Em janeiro minha filha cacula foi hospitalizada com fortes dores abdominais e depois de alguns exames foi diagnosticada com uma síndrome auto-imune, cujo tratamento muito provavelmente se arrastará por anos. Depois de deixarmos o hospital dia 31/01/2012, fomos orientados a procurar, no prazo de 30 dias, tratamento com uma especialista em gastro-pediatria.

Imediatamente procuramos o  plano de saúde que possui 2 médicos nessa especialidade, sendo que um deles só atende crianças acima de 12 anos (não é caso da minha filha que tem 10) e o outro, de acordo com a secretária,  estava com a agenda cheia e só dali a 15 dias poderia dar retorno sobre a disponibilidade para agendar a consulta.

Uma amiga indicou uma especialista, quando liguei fui informada que ela não atende mais convênios (tem sido uma constante essa prática, por conta dos baixos valores pagos pelos convênios)  e a consulta particular custa R$600,00. O salário mínimo atualmente é de R$622,00.

Buscamos então o Instituto da Criança do Hospital das Clinicas de São Paulo que, para quem não sabe atende convênios e esse dinheiro é repassado para ajudar no custeio do Hospital como um todo. Bem, consulta com a unica  gastro-pediatra só para 31 de maio, quatro meses de espera. Depois de muitos telefonemas e pelo fato de minha filha fazer acompanhamento com endocrinologista do próprio Instituto de Criança foi possível fazer um encaixe, como eles dizem (sujeito a espera) para uma consulta em 15 de março.

A SAÚDE ESTÁ UM CAOS

Lá fomos nos para a consulta na data marcada. Durante a atendimento a médica recebeu umas 4 ligações no celular, de pessoas diferentes pelo que pude perceber e a cada ligação ela se desdobrava em explicações pelo fato de ter pedido a internação de uma criança e que por falta de leito foi preciso ficar no corredor de hospital. Não tinha o que fazer, disse a médica,  a criança estava com diarreia e tive de deixa-la em observação, a mãe queria ir embora, mas era preciso ficar. Eu me responsabilizo!                                                               Ela se desculpou conosco e disse: Não sabemos mais o  que fazer. Esta um caos!!! A saúde está  um caos, não sei onde vamos parar!

Bem minha cara Doutora se você não sabe ainda onde vamos parar, eu posso dar umas pistas:

No corte orçamentário federal para 2012, a pasta com a maior redução foi a Saúde, 5,4 bilhões.                                                                                                                                                O pagamento de juros e amortização da dívida pública vai consumir 30% do orçamento federal, cerca de 9 vezes o valor repassado para a saúde.

A Lei Complementar 141/2012 (Emenda29) assinada em janeiro pela Presidenta Dilma, manteve o investimento do Governo vinculado a variação do PIB mantendo o orçamento da saúde próximo ao valor atual de aproximadamente 3,5% do PIB, sendo que o projeto que estava no Senado pressupunha a aplicação de 10% da receita corrente bruta.

É como dizem… se ficar o bicho pega, se correr o bicho come!

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

TODO APOIO À COMISSÃO DA VERDADE

 

Mas ninguém se rendeu ao sono.
Todos sabem (e isso nos deixa vivos):
a noite que abriga os carrascos,
abriga também os rebelados.
Em algum lugar, não sei onde,
numa casa de subúrbios,
no porão de alguma fábrica
se traçam planos de revolta.
Pedro Tierra

 

Manifesto Levante contra a tortura

Saímos às ruas hoje para resgatar a história do nosso povo e do nosso país. Lembramos da parte talvez mais sombria da história do Brasil, e que parece ser
propositadamente esquecida: a Ditadura Militar. Um período onde jovens como nós, mulheres, homens, trabalhadores, estudantes, foram proibidos de lutar por uma vida melhor, foram proibidos de sonhar. Foram esmagados por uma ditadura que cruelmente perseguiu, prendeu, torturou e exterminou toda uma geração que ousou se levantar.

Não deixaremos que a história seja omitida, apaziguada ou relativizada por quem quer que seja. A história dos que foram assassinados e torturados porque acreditavam ser possível construir uma sociedade mais justa é também a nossa história. Nós somos seu povo. A mesma força que matou e torturou durante a ditadura hoje mata e tortura a juventude negra e pobre. Não aceitamos que nos torturem, que nos silenciem, nem que enterrem nossa memória. Não esqueceremos de toda a barbárie cometida.

Temos a disposição de contar a história dos que caíram e é necessário expor e julgar aqueles que torturaram e assassinaram nosso povo e nossos sonhos. Torturadores e apoiadores da ditadura militar: vocês não foram absolvidos! Não podemos aceitar que vocês vivam suas vidas como se nada tivesse acontecido enquanto, do nosso lado, o que resta são silêncio, saudades e a loucura provocada pela tortura. Nós acreditamos na justiça e não temos medo de denunciar os verdadeiros responsáveis por tanta dor e sofrimento.

Convidamos a juventude e toda a sociedade para se posicionar em defesa da Comissão Nacional da Verdade e contra os torturadores, que hoje denunciamos e que vivem escondidos e impunes e seguem ameaçando a liberdade do povo. Até que todos os torturadores sejam julgados, não esqueceremos, nem descansaremos.

Pela memória, verdade e justiça!

Levante Popular da Juventude

 

leiam também : FREI TITO POR ELE MESMO – RELATOS DA TORTURA

Se calarem as vozes proféticas – Frei Tito

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

ABORTO – Quando o não é sim e o sim é não

DÊ UMA CHANCE À VIDA

Numa cidadezinha, lá nos canfundós do Juda, havia dois lagos. Um era no meio da floresta escura, sujo e cheio de atoleiros. Proibidíssimo nadar, mas a policia não tinha como vigiar, pois era um local de difícil acesso. Muitas pessoas procuravam esse lago por falta de alternativas e morriam.

Outro era num local limpo, bem cuidado e tinha até salva-vidas. Proibidíssimo nadar ali também, e como a policia estava sempre presente, ninguém procurava esse lago por mêdo de ser preso.

Num dia de muito calor, uma menina e uma crianca queriam nadar. Se fossem no lago sujo, com certeza a crianca morreria e a menina teria grande probabilidade de também morrer.  Se fossem no lago limpo, a menina com certeza não morreria e a crianca teria grande probabilidade de também não morrer.

Assim é a questão do aborto no Brasil. Se fosse permitido que os hospitais públicos fizessem aborto, esses hospitais deveriam ter em suas dependências psicologos e poderia até ter padres ou pastores que orientariam e conversariam com essas mulheres, ou com os casais, buscando e oferecendo alternativas.  Muitas procuram o aborto no desespero e acredito que nos hospitais pelo menos 80% delas desistiriam e salvaria-se assim duas vidas.

O que temos, em funcão das proibicões, são mulheres procurando os acougueiros, em locais sujos e sem condicões apropriadas, que não conversam e não orientam, apenas tiram o feto por dinheiro e colocam a saúde da mulher em risco, quando ela não sai de lá também morta. São milhares de mulheres que buscam o aborto em clinicas clandestinas e morrem ou tem problemas pelo resto da vida em consequência de abortos mal feitos.

Sendo a favor ou contra o aborto, primeiro precisa-se buscar salvar vidas, acreditando ou não que o feto já tem vida. E ser contra o aborto em hospitais públicos é no mínimo pactuar com a morte. Dê uma chance à vida.

 

 

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

O PAPA EM CUBA

Frei Betto




Para desgosto e fracasso das pressões diplomáticas da  Casa Branca, o papa Bento XVI chega a Cuba dia 26 de março. Fica três dias na  Ilha, após entrar na América Latina pelo México. A 28 de março, celebra missa  na Praça da Revolução, em Havana.

Bento XVI celebrará, em Santiago de Cuba – histórica  cidade do Quartel Moncada, onde Fidel iniciou sua luta revolucionária, em 1953  – os 400 anos da aparição da Virgem da Caridade do Cobre.

Em 1998, logo após o papa João Paulo II encerrar sua  visita a Cuba, participei de almoço oferecido por Fidel a um grupo de  teólogos. Em certo momento, um teólogo italiano manifestou, do alto de seu  esquerdismo, indignação pelo fato de o pontífice haver presenteado a Virgem da  Caridade com uma coroa de ouro.

Fidel não escondeu seu desconforto. E reagiu: “A  Virgem do Cobre não é apenas padroeira dos católicos de Cuba. É padroeira da  nação cubana.” E passou a relatar como sua mãe, Lina Ruz, católica devota, fez  ele e Raúl prometerem que, se saíssem vivos de Sierra Maestra, haveriam de  depositar suas armas junto ao santuário, para pagar a promessa que ela fizera.  Em 1983, ao visitar o santuário pela primeira vez, vi ali as  armas.

Por essas “cristoincidências” que só a fé  explica e as pesquisas elucidam, a Virgem da Caridade e Nossa Senhora  Aparecida têm tanto em comum quanto Cuba e Brasil. Como disse Inácio de Loyola  Brandão, “Cuba é uma Bahia que deu certo”. As duas imagens foram encontradas  durante a colonização: lá, em 1612, a espanhola; aqui, em 1717, a portuguesa.  As duas, na água. As duas achadas por três pescadores. Lá, no mar; aqui, no  rio Paraíba. As duas são negras.

O papa chega a Cuba no momento em que o país passa por  mudanças substanciais, sem, no entanto, abandonar seu projeto socialista. Há  um processo progressivo de desestatização, abertura à iniciativa privada, e  mais de 2 mil prisioneiros foram soltos nos últimos meses.

Hoje, as relações entre governo e Igreja Católica  podem ser qualificadas de excelentes. Já não há na Ilha resquícios do clero de  origem espanhola e formação franquista, que tanto incrementou o anticomunismo  nos primeiros anos da Revolução, quando um padre promoveu a criminosa Operação  Peter Pan: convenceu os pais de 14 mil crianças de que haveriam de perder o  pátrio poder e que seus filhos passariam às mãos do Estado… Carregou as  crianças para Miami, sem pais e mães, e o resultado, como se pode imaginar,  foi catastrófico. A Revolução não foi derrotada pela invasão da Baía dos  Porcos, patrocinada pelo governo Kennedy, e nem todas as crianças escaparam de um futuro de delinquência, drogas e  outros transtornos. Milhares jamais foram localizadas depois pelas  famílias.

Tanto o Vaticano quanto os bispos cubanos  são contrários ao bloqueio que os EUA impõem à Ilha. Pode-se discordar de  muitos aspectos do socialismo daquele país, mas ninguém jamais viu a foto de  uma criança cubana jogada na rua, famílias morando debaixo da ponte e máfias  de drogas. Em Havana, um outdoor exibe um menino sorridente com esta frase  abaixo da foto: “Esta noite 200 milhões de crianças dormirão nas ruas do  mundo. Nenhuma delas é cubana”.

Cuba tem muitos defeitos, mas não o de negar a 11  milhões de habitantes os direitos humanos fundamentais: alimentação, saúde,  educação, moradia, trabalho e arte (vide o cinema e o Buena Vista Social  Club). O que mereceu elogios de João Paulo II durante sua visita de sete  dias – uma das mais longas de seu pontificado.

Hoje, Cuba recebe, proporcionalmente, mais turistas  que o Brasil. O que é uma vergonha para nosso país de dimensões continentais e  com tantos atrativos. A diferença é que Cuba promove não apenas turismo de  lazer (suas praias são paradisíacas), mas também turismo científico, cultural,  artístico e desportivo.

A Revolução Cubana resiste há 54 anos, malgrado os  atos terroristas contra aquele país, descritos em detalhes no  best-seller de Fernando Morais, Os últimos cinco soldados da guerra  fria (Companhia das Letras, 2011). E o fato de suportar, no seu litoral, a  base estadunidense em Guantánamo, que lhe rouba parte do território, para  utilizá-lo como cárcere de supostos terroristas sequestrados mundo  afora.

Quem sabe a resistência cubana seja mais  um milagre da Virgem da Caridade…



Frei Betto é escritor, autor de “Sinfonia Universal –  a cosmovisão de Teilhard de Chardin” (Vozes), entre outros  livros. http://www.freibetto.org/>    twitter:@freibetto

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment

VIREI PICOLÉ (isso dá samba,né?)

Ninguém morre por causa do frio, morre-se por falta de condicões decentes para se viver.

Hoje de manhã estava 21 graus abaixo de zero aqui em casa. Levei as criancas para a escola, deixei que elas dormissem um pouquinho mais, mas minha vontade era continuar debaixo do  cobertor.

No inverno quase não vemos os vizinhos. Vemos apenas os carros saindo e entrando nas garagens e as luzes das casas acesas. Quando as pessoas não estão no trabalho, todas buscam o aconchego dos lares aquecidos.                                                                                       Eu também me recolho, até intelectualmente, para dentro de mim mesmo. Pouco escrevo. Teve uma época que eu pensava estar com depressão, mas não, o frio, parece congelar meu cerebro e amolece meu corpo.

Muito frio e pouca neve. Vê-se apenas um branco no meio da floresta e em volta da casa. Apesar de tudo, tá gostoso. Quem não gosta nada disso são os animais e pássaros. Com o chão duro, é dificil encontrar alimentos, mas com uma ajudazinha daqui, outra dali, eles sobrevivem.

Nossos gatos, temos que dar água e leite aqui dentro de casa, pois congelam rapidamente e para nossos coelhos, temos sempre que trocar a água na casinha deles.

Como vocês podem ver, virei picolé mas nao morri. Muitos pessoas morreram na Europa, mas poucas por causa do frio. Enganam-se os que pensam que a morte é democrática. Não é. Ela leva primeiro os pobres, ou melhor, os desamparados pelo estado.

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
Posted in generalidades | Leave a comment