O ESPANTALHO E A CORRUPCAO

Diz a lenda dos povos Rubineos que num reino encravado no meio do continente africano, um rei branco governava o país de negros com mãos de ferro. Ninguém gostava do rei e ele, apesar de rei, vivia quase que confinado no palácio.                               Queria sair e andar pelas ruas, vez em quando, mas por ser branco isso era impossível.   Um dia teve uma grande idéia: obrigou que todo as pessoas fossem pintadas de branco. Feito isso, dia sim, dia não, dava suas escapadelas sem ser reconhecido, até o dia em que foi destronado como todo bom ditador.

“Todo político é corrupto” Esse tipo de afirmacão só interessa aos babacas de plantão e, interessa também ao corrupto e ao corruptor que pintam o Brasil com as cores da corrupcão para passearem impunes pelos corredores da honestidade, assim como o soldado que se camufla para não ser visto na floresta.

Muitos falam sobre corrupcão no Brasil e dizem que nunca houve tanta corrupcão como hoje. Pessoas que dizem assim, ou são mal informadas, mal intencionadas ou ignorantes. Eu acho que há corrupcão sim e sempre houve, porém é preciso separar a denúncia vazia do que é de fato verdade.

Quando se fala em corrupcão, as pessoas pensam logo em Brasilia. Ninguém pensa de imediato no Banco no qual trabalha, que financiou a campanha de fulano ou de sicrano. Ninguém pensa de imediato naquela emissora de tv ou jornal que todos os dias falam de corrupcão mas defendem com unhas e dentes seus corruptos e até mesmo os corruptos do futebol brasileiro.                                                                                                                    Alguém disse na ditadura:  ”Eu sou contra o comunismo, mas não mexam com os meus comunistas”. Hoje a frase mudou um pouco: ” Eu sou contra a corrupcão, mas não mexam com os meus corruptos”.

Houve um tempo, uns 50 anos atrás, em que a coisa era mais descarada. Disseram para mim, aqui na Alemanha, que em negócios com o Brasil já era estabelecida uma quantia à parte para o saco sem fundo. Era tão descarada a coisa, que governos, os daqui claro, mandaram cortar esse “à parte” dos negócios, porém a coisa continuou e o “à parte” foi acrescentado no preco.

Há corrupcão sim, mas nem todo político é corrupto. Há corrupcão sim, mas nem todo juíz é corrupto. Há corrupcão sim, mas nem todo presidente ou ministro é corrupto.                   Até que se prove o contrário, todas pessoas são inocentes.

Há corrupcão sim, mas o que não há são mecanismos para coibir essa prática, e a impunidade faz com que suas raizes crescam e penetrem cada vez mais fundo no chão da nossa pátria.

O lavrador sem um grande e feio espantalho que assuste os corvos, corre o risco de ficar correndo com uma varinha atrás de cada corvo que faz razantes na plantacão. Pode matar um ou outro corvo, mas no fim das contas grande parte da colheita é perdida.

Dilma precisa construir um espantalho, ou seja, criar um grupo com juizes, delegados (PF), promotores,  que investigem denúncias (disque-corrupcão)  e tenham poderes para fazer auditoria onde for necessário.

E é claro também, que o corrupto ou corruptor deve ser tratado como qualquer ladrão. Cadeia para quem rouba um real e cadeia também para quem, digamos assim, desvia um milhão.

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter
This entry was posted in generalidades. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


8 − sete =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>